Cícero Cattani
10 nov 2015

Zé Dirceu: A polêmica continua

Roseli Abrão:

Vai a plenário o projeto do deputado Felipe Francischini, do SD, que pretende “cassar” o título de Cidadão honorário do Paraná ao ex-ministro José Dirceu. Com o voto contrário dos deputados Tadeu Veneri, do PT, e Luiz Cláudio Romanelli, do PMDB, e a abstenção do deputado Fernando Scanavaca, do PDT, a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa deliberou pela constitucionalidade da proposição.

O ex-ministro José Dirceu recebeu o título em 2002. A defesa da manutenção da honraria feita pelos deputados Tadeu Veneri e Luiz Cláudio Romanelli que alegaram que a proposta é ilegal e inconstitucional uma vez que quando da concessão o homenageado se enquadrava perfeitamente nos requisitos exigidos. Este título, argumentaram, não é transitório, mas permanente em função dos relevantes serviços prestados.

Bate-boca
Mas a análise da proposta gerou bate-boca entre Tadeu Veneri e Felipe Francischini.

Francischini bradou em alto e bom som que não entedia tanta discussão sobre a matéria, porque a Alep estava apenas retirando o título “de um bandido, ladrão e vagabundo”.

Veneri não deixou por menos e retrucou dizendo que “vagabundo poderia ser aplicado para autoridade que manda soltar bombas sobre os professores, por exemplo”.

Em simples palavra, o pai do deputado, Fernando Francischini, que era secretário de Segurança Pública quando do “massacre” do Centro Cívico.

Faça um Comentário