Cícero Cattani
08 out 2017

Risco de ver no poder quem dele não sabe fazer uso


Corremos o risco de ver no poder quem dele não sabe fazer uso ou o faz para proveito próprio. E nos arriscamos a perder as oportunidades que a História nos está abrindo para ter rumo definido.- Fernando Henrique Cardoso, O Estado de S.Paulo


O veterano (Geraldo Alckmin) parece resistir razoavelmente, assim, ao desgaste de mais de duas décadas em que o PSDB esteve à frente do governo estadual e à ojeriza ampla a políticos tradicionais. Não por acaso, (o eleitor) apega-se à defesa da experiência” –  editorial da Folha sobre o Datafolha que dá o governador paulista na frente do prefeito João Dória na corrida presidencial. Isto é, a experiência  fala mais alto na escolha do eleitor.

Talvez seja a explicação da liderança de Osmar Dias sobre os demais candidatos tidos como “da renovação”, mas sem fazer-se enxergar em  diferentes extratos sociais  no atributo experiência/confiança.

O Brasil será o que resultar  das eleições daqui a um ano. Para melhor ou para pior. É preciso que o eleitor tenha em mente sempre  quem o governa é aquele escolhido pelo ele.

Se não organizarmos rapidamente um polo democrático (contra a direita política, que mostra suas garras), que não insista em “utopias regressivas” (como faz boa parte das esquerdas), que entenda que o mundo contemporâneo tem base técnico-científica em crescimento exponencial e exige, portanto, educação de qualidade, que seja popular, e não populista, que fale de forma simples e direta dos assuntos da vida cotidiana das pessoas, corremos o risco de ver no poder quem dele não sabe fazer uso ou o faz para proveito próprio. E nos arriscamos a perder as oportunidades que a História nos está abrindo para ter rumo definido.- Fernando Henrique Cardoso, O Estado de S.Paulo

Faça um Comentário