Cícero Cattani
27 abr 2018

Richa foi para Moro por motivos diversos de Alckmin

Por que o processo de Geraldo Alckmin ficou fora da rota da Lava Jato e o de Beto Richa não?  O vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, explica tintim por tintim a diferença entre os dois casos, contrariando versão difundida pelo advogado de defesa ex-governador: “buscará a observância do princípio da isonomia de tratamento em investigações que muito se assemelham”.  Tanto na Justiça Eleitoral como na Justiça Federal, Richa será investigado por procurador federal e pela PF.

O que disse Mariz Maia entrevistado pelo jornal O Estado de S. Paulo:

Mariz Maia: Os casos são rigorosamente distintos. O caso do Richa tinha mais de um procedimento lá, alguns foram pra Justiça comum estadual, outros pra Justiça federal, tudo dependia dos fatos que estavam sendo investigados. Foi possível fazer uma divulgação, em todas as televisões, de quais foram as colaborações premiadas que resultaram em abertura de investigação, e não havia com relação ao Alckmin nada além da referência à contribuição para a campanha eleitoral, o caixa 2. Por essa razão, (o caso do Alckmin) só foi pra Justiça eleitoral. O que é relevante entender é o seguinte: quem é (responsável pela investigação) na Justiça Eleitoral? É um procurador regional da República, que é procurador regional eleitoral, e a mesma Polícia Federal, ou seja, são as mesmas instituições, sendo que um tem o nome de procurador regional eleitoral e o outro o tem nome de procurador da República, mas é exatamente a mesma instituição. Se qualquer um deles tiver alguma outra informação, pode compartilhar.

Estado: Não houve então um tratamento diferenciado a esses dois políticos tucanos?

Mariz Maia: Os casos são rigorosamente distintos. A escolha de cada situação decorreu do que nós tínhamos para apreciação conosco aqui.

Estado: Dos indícios de prova?

Mariz Maia: Exatamente. O que nós tínhamos que eventualmente poderia apontar apenas caixa 2, foi tratado apenas como caixa 2. E não foi só essa situação, várias outras situações aqui no Supremo Tribunal Federal, em casos anteriores, foram tratadas da mesmíssima forma. Quando você não tinha nada a não ser a questão eleitoral, foi tratada apenas no eleitoral.

Estado: No caso de Beto Richa, então, havia indícios não apenas de caixa 2, mas também de outros crimes?

Mariz Maia: Tem mais de uma situação. Havia alegação numa situação, alegação numa outra situação, e em cada uma delas se deu um tratamento específico com base no que estava diante dos nossos olhos.

Comentários

  • Pandora | 28 abr 2018

    Meu sonho é ver o Beto Lixo com seu risinho debochado atrás das grades.
    Ele e sua caterva comissionada.

Faça um Comentário