Cícero Cattani
15 mar 2018

Richa alimenta suspense e fala até em aposentadoria

Enquanto o líder do governo na Assembleia, Luiz Claudio Romanelli, põe fim às especulações, antecipando a renúncia de Beto Richa para concorrer ao Senado, o governador se encarrega de alimentar o suspense sobre o seu futuro político, falando até  em encerrar carreira agora: “Em tom saudosista, o governador inclusive não descartou uma “aposentadoria” da carreira política. “Já fui prefeito duas vezes, governador do estado duas vezes, não tenho grandes ambições na vida pública”, registra Eriksson Denk, da Gazeta.

É a surrada estratégia de empurrar sempre a decisão,  Beto Richa, afirmou nesta quinta-feira que anuncia na semana que vem a decisão final sobre uma possível candidatura ao Senado ou permanência no governo. A declaração foi dada na inauguração da nova sede do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, no bairro Tarumã. (foto Gerson Klaina/Tribuna do Paraná) 

Para poder concorrer ao Senado, ele terá que renunciar ao governo até o dia 7 de abril, em respeito ao prazo de seis meses de antecedência para as eleições.

Em tom saudosista,  segundo Eriksson Denk, o governador inclusive não descartou uma “aposentadoria” da carreira política. “Já fui prefeito duas vezes, governador do estado duas vezes, não tenho grandes ambições na vida pública. Cumpri com a minha missão. Está aí um estado com melhores condições financeiras, melhor situação fiscal do Brasil, um canteiro de obras. Fiz o que podia ser feito. Só tenho a agradecer a confiança dos paranaenses”, afirmou.

“Nunca fui afobado nessas questões. Tenho que pensar mesmo sobre me desincompatibilizar com o governo no melhor momento. Isso que me leva a pensar um pouco. Se eu fico posso estar encerrando a minha trajetória política sem disputar a eleição”, completou Richa.

O governador também afirmou que tem consultado pessoas próximas para tomar a decisão. Caso permaneça no governo, o irmão, Pepe Richa, secretário de Logística e Infraestrutura, não poderá concorrer ao cargo de deputado federal, e o filho mais velho, Marcello Richa, atual secretário de Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba, não poderá disputar as eleições para uma vaga na Assembleia Legislativa, por conta da legislação eleitoral. “Tenho conversado com aliados, partidos políticos, o meu partido, pessoas cujas opiniões são importantes para mim para tomar uma decisão que espero seja acertada e seja melhor para o Paraná”, ponderou.

Faça um Comentário