Cícero Cattani
31 jan 2018

Ricardo Barros canta de galo no terreiro de Beto Richa

Principalmente pelo tempo de cancha, Ricardo Barros é tido como o político que cumpre o que promete. Não promete o que não pode cumprir.  E cobra bem compromisso assumido por outros. Visto assim pelos candidatos de olho na reeleição à Assembleia e os que aspiram chegar lá, o chefe do clã Barros pode atrair mais gente com potencial de votos  que Ratinho Jr. ou outro que Beto Richa queira apoiar.

E tem cacife para peitar a turma do Iguaçu. Caso Beto Richa continue enrolando, o chefe da tucanada pode ouvir de Barros o grito de seis, como no jogo de truco, sem blefar.

No jantar de segunda com prefeitos que vieram abuscar o dinheiro do adiantamento do ICMS, Valdir Rossoni foi didático:  ou Cida e Ratinho se entendam ou o grupo pode buscar outro candidato na base aliada. Um ou o outro sai candidato, e o que abdicar apoia o outro.

Condição para Richa deixar o governo e ir à luta – que não será nada fácil – por uma das duas vagas no Senado contra Roberto Requião – está certo que o capo peemedebista vai à reeleição – e  outro nome forte que será lançado pela frente de oposição.

Nada certo, como o combinado antes, Barros estaria disposto  trocar os noves meses de mandato que Cida teria com a renúncia de Richa, por quatro anos que promete buscar com  todas as armas.

  • – Truco!!!

Faça um Comentário