E parece ser verdade mesmo. Mas a chegada dos 70 deve ter embaçado a visão de Roberto. Ou não. De tanto treinar, ele acabou escolhendo ele mesmo como o adversário preferido. E está perdendo por 7 a 1.

Mas aqui se trata apenas de escolha de adversários políticos entre os três candidatos ao governo, Osmar Dias, Cida Borghetti e Ratinho Jr. Quem escolherá quem, afinal?

O mais lógico é Cida e Ratinho se juntarem contra a oposição, que tem sotaque do interior, fala pouco, e grosso, e atende pelo nunca esquecido codinome de “Urtigão”. Mesmo não querendo, ou disfarçando, Ratinho e Cida estão no mesmo terreno, como herdeiros do ex-governador Beto Richa, do lado de cá do Paraná dos Ajustes Fiscais, massacre contra professores e escândalos vários.

O possível é Cida e Ratinho se tornarem um só, juntos e misturados no liquidificador das siglas e partidos e no passado em comum. Seria um dois contra um, um casal bem apessoado contra um ex-senador experiente e com votação consolidada em todo o Paraná. E aí não seria uma escolha, mas uma contingência, sem previsão de resultados.

Política, como diria Guimarães Rosa, é muito perigosa.