Cícero Cattani
18 maio 2017

Quanto da propina de R$ 60 mi pingou na conta de Richa?

O caso JBS pode ter desdobramento e chegar a políticos do Paraná, além do deputado Rodriguinho Rocha Loures. A pergunta que se faz – e deve ser esclarecida em breve – é quando dos R$ 60 milhões de propinas pagas ao agora senador afastado Aécio Neves, do PSDB, irrigou a campanha da parceria com  Beto Richa, seu principal cabo eleitoral no Paraná,  em 2014. Aécio e Richa mantinham uma relação de amigos para sempre

Segundo Lauro Jardim, o jornalista que noticiou em primeira mão o novo escândalo, a  delação de Joesley Batista tem outros trechos devastadores para Aécio Neves, além da gravação em que Aécio pede R$ 2 milhões.

Joesley revela que pagou propina de cerca de R$ 60 milhões em 2014 para Aécio, por meio da emissão de notas fiscais frias a diversas empresas. O dono da JBS também revela que comprou o apoio de partidos políticos para apoiar Aécio a presidente.

Meio caminho para esclarecer dúvidas.

Antes,  Marcelo Odebrecht relatou ter recebido pedido de Aécio de R$ 15 milhões para socorrer caixas de aliados. Sem condições de fazer diretamente, Marcelo disse que pediria ao dono da Cervejaria Petrópolis (Itaipava) para fazer o aporte. Na declaração de Richa ao TRE aparecem duas doações de duas subsidiárias da cervejaria.

Faça um Comentário