Cícero Cattani
07 nov 2017

PSB do Paraná racha por Osmar Dias


Horas antes, blog do Fabio Campana registrava o “desconvite” do presidente do diretório estadual do PSB a Osmar Dias. Depois, o Celso Nacimento informava que a iniciativa de Severino tinha sido precipitada: o PSB continuava de portas abetas a Osmar. O que vale, contudo, é o que Luciano Ducci venha a dizer. Ele é o paranaense mais próximo da direção nacional do partido, a quem caberá a decisão final


Do blog do Fábio:

– O PSB acaba de desconvidar o ex-senador Osmar Dias a se filiar para disputar o governo pela sigla. “Verifica-se que até a presente data não houve uma decisão do ilustre convidado, assim sendo, por questão de educação e respeito, é prudente que Vossa Excelência seja informado que hoje não se constata mais a referida unanimidade”, diz o presidente estadual do partido, Severino Araújo, em carta endereçada ao pedetista.

O desconvite, segundo o PSB, se deu porque já se passaram 11 meses desde que Osmar Dias foi convidado e até agora não houve qualquer retorno do ex-senador. “O partido continua aberto para dialogar com vossa excelência independentemente de filiação partidária, bem como, com os demais partidos e postulantes aos cargos eletivos para as eleições majoritárias e proporcionais de 2018”, termina a carta de Severino Araújo.

Do blog do Celso

  • – Foi uma iniciativa precipitada e pessoal do presidente estadual do PSB, Severino Araújo, a carta que enviou ao ex-senador Osmar Dias retirando convite para que ele ingressasse no partido e fosse candidato da sigla ao governo estadual.

Segundo o deputado Luiz Cláudio Romanelli, a bancada do PSB na Assembleia e outros integrantes do partido não apoiaram a iniciativa de Severino que, em seguida – via mensagem de Whatsapp – pediu a Osmar que desconsiderasse o primeiro texto. Pelo contrário, o PSB continua aberto à sua filiação e não vê urgência na decisão, já que o prazo para definições só termina em março.

A base do PSB continua afirmando que não lançará candidato próprio ao Palácio Iguaçu, assim como, em plano nacional, a legenda também não terá postulante à presidência da República. Com isto, mesmo estando em partidos diferentes, Osmar Dias teria liberdade para apoiar a candidatura presidencial do irmão, o senador Alvaro Dias, pelo Podemos.

Faça um Comentário