Cícero Cattani
20 set 2018

Premissa equivocada: para juíza eleitoral, Ratinho não está eleito no primeiro turno

Do blog da Roseli Abrão –

A juíza auxiliar Graciane Lemos, do Tribunal Regional Eleitoral, acatou ação da coligação liderada pela governadora Cida Borghetti e determinou a imediata exclusão ou a edição de notícias que afirmam que o candidato do PSD, Ratinho Júnior, “estaria eleito no primeiro turno”.

Esta afirmação, segundo a juíza, parte de uma “premissa equivocada” por não considerar os 16% dos eleitores que não opinaram ou não souberam responder ao levantamento feito na pesquisa Radar.

— (…) o referido percentual representa mais de um milhão de votos válidos com base nas informações da pesquisa, o que não pode ser simplesmente ignorado, afirmou a juíza.

Para Graciane Lemos, “pode-se afirmar, numa análise superficial, que o cotejo das informações representou a clara veiculação de informação equivocada com potencial de causar desequilíbrio no pleito, porque tem potencial de influenciar justamente o eleitor indeciso”.

Por outro lado, diz a juíza, “o perigo da demora está presente em razão da exiguidade do período de campanha eleitoral, aliada à extensão do alcance e à rápida divulgação de informações por intermédio da rede mundial de computadores, capaz de desequilibrar o pleito”.

(Foto: “Henry Milleo/Gazeta do Povo)

Faça um Comentário