Cícero Cattani
03 nov 2017

PMDB de Requião faz aliança com PT para garantir Senado


Segundo o Estadão, Roberto Requião já tem o aval de  Romero Jucá, presidente nacional do PMDB, para se aliar ao PT na busca da reeleição ao Senado. A contrapartida: o PMDB apoiaria o candidato do PT ao governo. A se confirmar, Requião estaria fora da corrida ao Iguaçu. 


Sem um candidato próprio à Presidência da República em 2018, o PMDB definiu como prioridade nas eleições do próximo ano a manutenção do seu poder de fogo no Congresso Nacional. Para isso, o partido desistiu da ideia de barrar alianças regionais com petistas e liberou peemedebistas para se coligarem nos Estados com o PT, legenda com o qual rompeu no plano nacional desde o impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff, em 2016.

A aliança PT-PMDB deve ocorrer em ao menos oito Estados. O objetivo da sigla é se manter como dono das maiores bancadas na Câmara e no Senado na próxima legislatura (2019-2022).

PMDB e PT também negociam em Estados como Alagoas, Piauí, Sergipe, Tocantins, Paraná e Goiás. No Paraná, Jucá deu aval para o senador Roberto Requião (PMDB) negociar aliança com o PT. Pela negociação, Requião apoiaria o candidato petista ao governo do Estado. Em troca, teria apoio do partido de Lula para garantir sua reeleição ao Senado. “Vamos ter uma renovação brutal. Partidos como eleitorado fidelizado como o PT terão uma vantagem monumental”, disse Requião.

 Presidente nacional do PMDB, o senador Romero Jucá (RR) disse ao Estadão/Broadcast que as alianças regionais podem ser feitas com qualquer legenda. “Não há nenhum tipo de proibição. Cada Estado tem uma realidade diferente”, disse. O senador admitiu que membros do partido já estão conversando com integrantes do PT nos Estados e avaliou que não há “nenhum problema nisso”. Segundo o dirigente, a questão será oficializada na reunião da executiva do partido, ainda sem data definida para ocorrer.

Comentários

  • SYLVIO SEBASTIANI | 03 nov 2017

    Requião fazendo um acordo do PMDB e PT, “ele”, Senador Roberto Requião, derruba os dois Partidos no Paraná. Os paranaenses ainda não escolheram um Partido Politico.A decepção foi muito grande com a classe política.Tem que dar um tempo, creio que somente após o carnaval, que irão pensar em Eleição.
    Sylvio Sebastiani

  • Rock | 04 nov 2017

    Acho que Requião com isso abre mão de ser governador e só resta a nos votar nele para senador e com certeza Osmar esta nesse acordo vamos votar nele para governador já que PT. não tem candidato pronto para o governo mas a jogada é lógica com Requião senador, Osmar governador tanto o PT. PDT e PMDB tem excelente oportunidade de fazer uma grande bancada na câmara federal pelo estado.

  • joao pedro | 06 nov 2017

    O PMDB passou de golpista para aliado?

Faça um Comentário