Cícero Cattani
09 fev 2019

PGR recorre contra soltura de Beto Richa e cita ligações entre tucano e contador

Por Catarina Scortecci, Gazeta do Povo

” Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra a soltura do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB). O tucano foi preso preventivamente no âmbito da Operação Integração, em 25 de janeiro último, mas acabou liberado quase oito dias depois, por decisão do presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha. Contador da família Richa, Dirceu Pupo Ferreira também foi alvo de uma preventiva na mesma data – e segue preso.

O recurso da PGR – um agravo regimental – foi assinado pelo subprocurador-geral da República Hindemburgo Chateaubriand Filho e levado ao STJ na última segunda-feira (4). Na peça, a PGR pede para que o relator do caso ou a Sexta Turma do STJ reavaliem a ordem concedida de ofício por Noronha, e que seja restabelecida a prisão do político. 

A prisão do tucano foi pedida pelo MPF do Paraná, e atendida pelo juiz federal Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Criminal de Curitiba, porque o contador Dirceu Pupo Ferreira teria tentado influenciar depoimentos de testemunhas. E, na visão do MPF, era Beto Richa quem tinha “poder de mando” na Ocaporã Administradora de Bens, empresa administrada por Pupo Ferreira e de propriedade da ex-primeira-dama Fernanda Richa. O MPF acusa Beto Richa de lavar dinheiro através da empresa. Ele nega, assim como o contador. “

Faça um Comentário