Cícero Cattani
09 maio 2018

PGR contra Rossoni. Nomeou filhos, genro, nora, primo etc.

Por Catarina Scortecci/Gazeta do Povo

O inquérito 4306, que agora sai de Brasília e segue para Curitiba, se concentra em cinco núcleos de famílias que foram nomeadas, entre 2003 e 2011, para o gabinete do então deputado estadual Valdir Rossoni, hoje deputado federal pelo PSDB do Paraná. De acordo com a denúncia oferecida em março ao Supremo Tribunal Federal (STF), sete parentes do tucano − e também parentes de pessoas ligadas ao parlamentar − ganharam cargos comissionados (de livre nomeação) sem “contraprestação laboral na forma determinada pelo ordenamento jurídico pátrio”, nas palavras da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que assina a acusação. Por isso, Rossoni foi acusado de peculato, junto com outras três pessoas. Os parentes não foram alvos de denúncia. O tucano nega a irregularidade.

Dodge classifica que, dentro dos cinco núcleos familiares, havia pessoas “que não sabiam que haviam sido designadas para exercerem o cargo comissionado; que não exerciam efetivamente o cargo; que efetivamente trabalhavam, porém entregavam grande parte do salário ao parlamentar; que prestavam serviços particulares ao parlamentar”. No total, a PGR dá o nome de quase 30 pessoas que teriam passado pelo gabinete nessas condições – sete são parentes de Rossoni: Mariana Mariani Rossoni (filha do parlamentar); Rodrigo Rossoni (filho); Jamar Rossoni Clivatti (primo); Sionara Pigatto Clivatti (casada com Jamar); Carla Roberta Silveira (sobrinha); Catiane Andriolli Nhoatto Rossoni (nora); e Francisco Gaida Júnior (genro).

“As investigações revelaram que, valendo-se do modus operandi de contratação para desempenhar cargo comissionado no gabinete parlamentar, com remuneração paga pela Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni e coautores criaram forte esquema de desvio de recursos públicos em proveito próprio e de terceiros”, aponta trecho da denúncia.

Comentários

  • João | 10 maio 2018

    E o Jamar é diretor presidente de empresa na Copel – a palavra com a cida borgheth…

  • prof Eliza | 10 maio 2018

    E daí a idiota que esta no governo, cria a tal divisão de combate á corrupção; esse povo pensa que engana quem mais ? Quebram o paranaprevidencia e ainda não tem vergonha de fazerem matéria paga na globo em horário nobre. . Acorda Paraná !

Faça um Comentário