Cícero Cattani
07 fev 2019

Peitos da discórdia. Deputada foi achincalhada nas redes sociais por pessoas incomodadas com decote

Por Mariliz Pereira Jorge

Os peitos femininos ganharam os noticiários. Na Inglaterra, uma mulher interrompeu o ritual de amamentação de outra. Pediu que ela encontrasse um lugar mais reservado, pois seu marido ficava distraído. Isso mesmo. Levou uma merecida esguichada de leite na cara.

No Brasil, a deputada estadual Ana Paula da Silva (PDT-SC) foi achincalhada nas redes sociais por gente incomodada com o generoso decote usado no dia de sua posse. Prefeita duas vezes de Bombinhas, ela saiu do cargo com aprovação altíssima e se elegeu com a quinta maior votação do estado. Mas o país ficou sabendo dela por causa dos peitos.

Precisamos de leis que garantam o direito das mulheres de alimentar os filhos sem que sejam repreendidas porque maridos podem ficar perturbados. Diante da turba, a Assembleia catarinense se manifestou e afirmou que o decote da deputada não viola o regimento interno da casa. Não é incrível?

Os peitos das mulheres ainda são um problema terrível aos olhos de sociedades muito ou pouco conservadoras. Não à toa temos movimentos que lutam pela liberdade deles, como o “Free the Nipple”. Você acha exagero? Foi parar no STF o caso de uma ativista condenada por ter desnudado o peitoral numa manifestação. Como se o tribunal não tivesse coisas mais importantes para decidir.

A pouca representatividade feminina e sobretudo jovem na política dá margem a situações em que uma congressista é criticada pelo que veste. Houvesse mais mulheres em cargos eletivos, as pessoas teriam de se acostumar na marra com decotes, saias e roupas justas, porque é assim que muitas jovens se vest

Faça um Comentário