Cícero Cattani
14 maio 2018

Os amigos que complicam a vida de Beto Richa

Com os amigos que levou para o governo, Beto Richa, a rigor,  não precisa de inimigos.  Subiram na vida pelas mãos dele e, agora, prometem agir da mesma maneira como ele se comporta com  amigos em desgraça: sem piedade.

O primo Luiz Abi Antoun, envolvido em nove de cada dez episódios cabulosos do governo Richa,  passou à condição de parente distante, tão logo teve seu nome citado na Operação Voldemort.

Abi foi condenado a treze anos de cadeia.

Na sequência, veio a Operação Publicano, aquela que apurou propinas para o caixa dois da campanha de 2014, envolvendo auditores da Receita Estadual em Londrina. Que Richa sempre foi adepto de corridas era de conhecimento geral, ficou-se sabendo então que o seu co-piloto  Marcio Albuquerque Lima foi considerado o líder de uma rede criminosa composta por auditores fiscais, contadores e empresários com o objetivo de enriquecimento ilícito, sonegação fiscal e pagamento de propina.

Marcio foi condenado a 97 anos de cadeia.

Não tardou o surgimento do escabroso caso do desvio de recursos destinados à construção de escola, apurados pela Operação Quadro Negro.  Nesse vergonhoso episódio Richa teve a companha dos deputados Valdir Rossoni, Ademar Traiano e Plauto Miró, e de Durval Amaral, hoje presidindo o Tribunal de Contas.

À frente da gangue estava o amigo desde os bancos escolares Maurício Fanini. O inseparável companheiro de viagens e de  torneios de tênis no Graciosa Country Club está preso na carceragem da Polícia Federal em Brasília.

Sentindo-se também abandonado, tratou de delatar o dileto amigo. O processo corre em sigilo.

É ainda recente o escândalo do pedágio extorsivo cobrado pelo Econorte para abastecer os projetos políticos de Beto Richa e da camarilha que o segue. O amigo desde a faculdade de engenharia da PUC, Leal Júnior está na carceragem da Polícia Federal.  Ao que consta, está entregando tudo o que sabe do amigo Richa. Inquérito corre em sigilo.

Quem acompanhou os noticiários da Globo deve ter ficado estarrecido como o áudio do encontro de Deonilson Roldo e um executivo do Grupo Bertim. Roldo propunha que a construtora  desse lugar para a Odebrecht na duplicação das PR-323. Roldo é conhecido como  irmão camarada de todas as horas de Richa.

A gravação foi divulgada pelo outrora amigo do peito Tony Garcia. Garcia promete fazer novas revelações ao Jornal Nacional.  Resta esperar para depois avaliar o tamanho do estrago na projeto eleitoral de Beto Richa.

Comentários

  • penitenciario | 14 maio 2018

    Comentar o que desse vagabundo, que nos roubou no paranáprevidencia ; temos que comentar é que não fez sozinho e sim em companhia desse lixo que está no governo e é candidata a governadora, outro pulha que foi o ratinho e que hoje diz nem conhecer o patrão; o tce com o durval amaral, matos leão e outros e os quarenta ladrões da assembléia, como robanelis, trairano, plautos, durvalzinho, francisquinho cagão,cidinha filhinha casamenteira e gozadora de pobre, curi, justus ainda solto, cambada do rato e os enganadores de radio ( chega que vou vomitar ) . Acorda Paraná !

  • marco Prof. | 14 maio 2018

    Este ano quero comemorar a condenação desta corja, não vai sobrar nenhum para contar a história. Beto Richa (O mancebo do Ecoville) e seu grupo agradece aos Paranaenses que os elegeram , esta aí o resultado, falcatruas, desvios em todos os setores. Que sirva de lição, e da próxima vez pensem bem antes de votar .

  • Rock | 15 maio 2018

    Beto Richa sempre foi um piá mimado e isso todo mundo já sabia e por essa razão se achava o iluminado e percebendo isso o Cérebro Rapossoni, que para bobo não serve projetou e influenciou o mimado a sair candidato, usando o prestigio do seu pai o velho Richa e deu certo e o piá de prédio chegou ao governo e lá deslumbrado e se achando escolhido de Deus achava que tudo o que faria não teria de responder e por isso deixou o seu desgoverno ao Deus dará e o Cérebro Rapossoni , aproveitando-se disso deitou e rolou como o seu homem forte que o acabou influenciando em más atitudes das quais não poderia deixar-se levar mas deixou e com isso esta agora na beira precipício só esperando alguém lhe por o dedo nas costas e empurra-lo para a escuridão que de onde caíra no esquecimento para sempre, pelo eleitorado e sujeito também a pegar uma cana brava enquanto Rapossoni vai curtir sua aposentadoria cuidando de sua grande fortuna feita após entrar na politica.

  • Mato | 15 maio 2018

    Esse ex gov é um verdadeiro palhaço arregaçou o povo com altos impostos tudo para financiar sua ganancia de poder e quer continuar enganando, petulante já se considerava eleito e com o foro garantido.
    ainda bem q o diabo ajuda fazer mas não ajuda a esconder e agora a mascara ta caindo

Faça um Comentário