Cícero Cattani
23 jul 2018

“O tempo grande de TV me prejudicaria”, diz Osmar

Osmar Dias, enquanto refuga aliança com o MDB – ele tem prazo até o dia cinco – pode adotar a mesma postura do mano Alvaro. Segundo o site Os Protagonista, depois  de negar qualquer possibilidade de aliança com Geraldo Alckmin, Alvaro Dias parte agora para, provavelmente, uma última tentativa de subir nas pesquisas: agregar oito partidos em torno do seu nome: Podemos, PSC, Patriota, PRTB, PTC, PSDC, Avante e até mesmo o Pros, que hoje estaria mais próximo do PT.

Se a estratégia der certo, Alvaro unificaria a sua candidatura com a de outras quatro: a de Paulo Rabello de Castro (PSC), a do General Mourão (PRTB), a do Cabo Daciolo (Patriota) e a de Eymael (PSDC).

E Osmar estaria liberado do apoio do MDB de Roberto Requião e somaria ao PDT os partidos da aliança perseguida por Alvaro. Tempo de televisão não preocupa o relutante candidato da oposição.

Em entrevista ao Bem Paraná,   Osmar afirma que o tempo de TV pode não ser determinante na campanha. “Em 2010 eu tinha bastante tempo na TV, mas passei metade do tempo explicando aliança (Na foto, Osmar com Dilma e Lula no encerramento da campanha de 2010) . O tempo grande de TV me prejudicaria”, afirma. Em 2010, Osmar se aliou a Requião e ficou em segundo lugar nas eleições ao governo do Estado, perdendo para o ex-governador Beto Richa.

.

Faça um Comentário