Cícero Cattani
06 set 2017

O Paraná, as perdas e os danos

Por Ruth Bolognese

– Pode ser mesmo que o governador Beto Richa venha a conquistar novas vitórias na política, até uma vaga no vetusto Senado Federal em 2018, como se vangloriou diante de deputados babões nessa semana. Rabo preso (de políticos) e memória curta (de eleitores) formam a base do nosso sistema eleitoral.

Mas hoje a trajetória do jovem governador tucano Beto Richa, eleito no Paraná sob a expectativa de uma nova liderança nacional no PSDB, só pode ser comparada à da primeira paranaense eleita para o Senado, a petista Gleisi Hoffmann.

E não é pelo lado bom. Os caminhos de ambos se cruzam pela avalanche de denúncias dos últimos meses, tão descaradas na forma quanto inconsistentes nas explicações e justificativas. A única diferença entre eles é a ousadia de Gleisi em ocupar espaços cada vez maiores num PT onde seus companheiros raspam canecas na grade. Beto se fechou no reduto de Centro Cívico, sem coragem, ou vontade, de cultivar os caciques do partido.

Não vamos chorar aqui o leite derramado das urnas. Votamos na expectativa de um choque de gestão no Paraná pós Roberto Requião e recebemos ajustes fiscais intermináveis, onde não vai sobrar uma única obra de relevância para marcar longos 8 anos de Governo. Elegemos a primeira mulher senadora em busca de uma representação inovadora no Senado e recebemos uma militante petista radicalmente comprometida com os próprios equívocos partidários. Elegemos e perdemos.

O que há para se lamentar, na verdade, é que estamos sob um governo estadual fragilizado pelas denúncias de corrupção, tráfico de influência e conluio até para surrupiar dinheiro da construção de escolas públicas. E sem espaço algum no cenário nacional porque a senadora Gleisi está ocupada demais em se manter em pé, o senador Roberto Requião age como o senador Roberto Requião e Alvaro Dias é uma andorinha solitária.

A salvação da nossa lavoura, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, além das constantes e desastrosas declarações públicas e as traquinagens de sempre, acaba de ser acusado de trocar cargo público com uma empreiteira para dar guarida a um cunhado

Mas, como diz o governador Beto Richa, apesar dos ataques “inverídicos e irresponsáveis” da imprensa que o persegue, ele sempre conquistou suas vitórias eleitorais. E 2018 está logo alí. Temos novas chances de perdas e danos.

Faça um Comentário