Cícero Cattani
15 jan 2018

Movimento pelos que votaram contra a bolsa-eleição


Dezoito deputados, como Luciano Ducci, tentam a reeleição com a bandeira dos que foram  contra a criação do fundo eleitoral. Alguns com chances de estarem na lista dos mais votados.  

O fundo eleitoral bilionário criado para bancar as campanhas políticas com recursos públicos retirou R$ 472,3 milhões originalmente destinados pelos parlamentares para educação e saúde  deve ser tema obrigatório na campanha de 2018. Dezoito deputados da bancada paranaense de trinta vão em  busca da reeleição com a bandeira dos que disseram não ao projeto que criou o fundo, com forte apelo popular. Tem até campanha para cobrar os parlamentares que votaram  pela criação do fundo eleitoral, também conhecido como bolsa-eleição.

Entre os paranaenses que votaram contra estão líderes evangélicos, grandes produtores rurais,  alguns representantes da chamada esquerda – não há nenhum do PT – e os donos de colégios eleitorais consolidados.

Todos com chance de estarem entre os mais votados:

Alex  Canziani (PTB)

Alfredo Kaefer (PSL)

Aliel  Machado (REDE)

Delegado Francischini (Solidariedade)

DIego Garcia (PHS)

Nelson Padovani (PSDB)

Cristhiane  Yared (PR)

GIacobo (PR )

Luciano Ducci (PSB)Leopoldo Meyer (PSB)

Luiz  Carlos Hauly (PSDB)

Leandro (PV)

Luiz Nishimori (Pr

Rubens Bueno (PPS)

Sandro Alex (PSD)

Sergio Souza (PMDB)

Takayama (PSC)

Toninho Wandscheer) (PROS)

Faça um Comentário