Cícero Cattani
08 mar 2019

Juiz federal bloqueia bens de Beto Richa num montante de R$ 166 milhões

“O juiz federal Paulo Sérgio Ribeiro determinou a indisponibilidade de ativos financeiros de qualquer natureza, até o limite de R$ 166 milhões, pertencentes ao ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), à ex-primeira-dama Fernanda Richa, ao estudante André Richa, filho do casal, e a duas empresas da família, a BFMAR Participações S/A e Ocaporã Administradora de Bens Ltda.

A informação é de Catarina Scortecci, da Gazetga do Çovo.

O bloqueio, determinado a pedido do Ministério Público Federal (MPF), ocorre no âmbito da Operação Integração, um desdobramento da Operação Lava Jato. De acordo com o MPF, Dirceu Pupo Ferreira utilizaria dinheiro de propina, pago pelas concessionárias de pedágio a Beto Richa, na compra/venda de imóveis, atividade central das empresas da família Richa. O MPF calcula R$ 2,7 milhões de propina.

“Na Operação Integração, Beto Richa e o contador já são réus pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro; Fernanda e André Richa são réus por lavagem de dinheiro. Todos os quatro rejeitam as acusações do MPF. As ações penais tramitam na 23ª Vara Criminal de Curitiba. 

Além do bloqueio dos ativos financeiros, o magistrado também determinou a indisponibilidade “de quaisquer outros bens ou valores sob guarda, depósito ou administração da instituição financeira, tais como ações, participações em fundos de ações, letras hipotecárias ou quaisquer outros fundos de investimento”. Também houve indisponibilidade dos bens imóveis e a constrição de veículos. A decisão foi assinada no último dia 28.


.

Faça um Comentário