Cícero Cattani
12 jul 2018

Jogada arriscada de Ricardo Barros pode tirar Cida do páreo

Jogada de alto risco de Ricardo Barros. Só o anúncio que está à disposição do Progressistas para ser o candidato do partido à presidência, pode gerar leituras diferentes. De todas, suscita algo muito grave: não crê no sucesso de Cida Borghetti e estaria entregando os betes, deixando a campanha dela sem o principal coordenador: Barros passaria o tempo que resta do calendário eleitoral para minar a debandada do Centrão para Ciro Gomes.

De Brasília, a informação que pode justificar Barros candidato:   o  Palácio do Planalto ameaça tirar cargos do PP no governo se o partido decidir apoiar o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, nas eleições 2018. Terceira bancada da Câmara, com 49 deputados, o PP é o maior partido do Centrão e controla os ministérios da Saúde, Cidades e Agricultura – com orçamentos que, juntos, somam R$ 153,5 bilhões –, além de ter o comando da Caixa.A pressão do Planalto e divergências no bloco – também formado por DEM, Solidariedade e PRB – mantêm indefinida a posição do Centrão na disputa.

Na verdade, Ricardo Barros está se prestando a uma jogada armada por Michel Temer para evitar a debanda do Centrão para Ciro. E valorizar o apoio dele e dos progressistas a quem oferecer mais por ele. Tudo de caso pensado, inclusive avaliando o custo benefícios dos estragos à campanha de Cida: o suspense que vai perdurar até a convenção nacional do Progressistas pode provocar a debandada, isto sim,  de aliados da campanha da mulher.

Ricardo Barros não bate prego sem estopa. É só ler a nota dele aos companheiros:

Caros colegas progressistas.

Neste momento da vida pública brasileira, coloco meu nome à disposição do partido para uma candidatura à Presidência da República.

Estou completando 30 anos de vida pública. Prefeito de Maringá, PR, cinco mandatos de deputado federal, relator geral do orçamento, secretário de indústria e comércio do Paraná, ministro da saúde.

Uma trajetória de gestão eficiente e comprometimento. Tenho consciência que estamos próximos à decisão, mas também sei que há uma oportunidade de ocupar o espaço que ainda é procurado por diversos partidos que buscam uma candidatura de centro para apoiar.

Peço a todos os progressistas que avaliem este gesto de desprendimento com o qual inicio este debate. Ricardo Barros . Muito obrigado”. –

Comentários

  • Kheithy Marroney | 16 jul 2018

    Engraçado ver como Cida é só um peão no tabuleiro do leitão vesgo.

Faça um Comentário