Cícero Cattani
27 mar 2018

Esperto ele: Richa dá de São Tomé e cancela viagem

Como São Tomé, aquele que só acreditou depois de tocar nas chagas de Cristo, e desconfiado que Ricardo Barros aplicasse alguma rasteira enquanto estivesse em Las Vegas, Beto Richa – por via das dúvidas e espelhado em casos de vices que mijaram para trás – só viaja depois da vice Cida Borghetti empossada e os acordos com Ricardo Barros cumpridos. Só depois bate o martelo e deixa o governo para concorrer ao Senado. Antes,  necas de pitibiriba.

A explicação oficial, via blog do Fabio Campana,   é de quem teme  dar passo em falso e de alerta geral:  “Tudo estava preparado. Beto Richa pretendia anunciar sua decisão de concorrer ao Senado e se licenciar de 30 de março a 6 de abril para uma semana de descanso e reflexão. Nos Estados Unidos, mais precisamente em Las Vegas. Aqui deixaria uma equipe encarregada da transição para o governo de Cida Borgheti. Mas acabou por desistir. Para assegurar que a transição será harmoniosa e segundo seus parâmetros, deixa a viagem para abril. Há muito para tratar e só ele pode avaliar com uma visão geral. De resto, cada qual tem seu próprio interesse, acaba não dando certo”.

Lições do santo dos desconfiados estão em voga, principalmente na esteira do prazo curto para desincompatibilizar  e trocar de partidos.

Faça um Comentário