Cícero Cattani
29 maio 2018

Duas delações para infernizar a vida de Beto Richa

Há que ter nervos de aço. Desde segunda, Beto Richa et caterva estão em polvorosa. Companheiro do tucano desde a prefeitura, Nelson Leal já delatou o que sabia de malfeitos do governo; nesta quarta, será a vez de Maurício Fanini, outro companheiro das antigas, assinar os termos da delação por conta da Operação Quadro Negro, em Brasília.

O ex-diretor de DER, Nelson Leal, encerrou sua delação e acaba de ser liberado pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e a Justiça para voltar para casa. De tornozeleira.

Quem viu e conhece ao menos parte da delação, diz que é devastadora e alcança, além de políticos, governantes e agentes públicos, membros do Tribunal de Contas, uma penca das mais graúdas de empreiteiros nativos que devem estar suando frio e com tremedeiras nas juntas inferiores. As informações são do blog Fabio Campana.

. O principal réu da Quadro Negro, no cargo de diretor de Engenharia, Projetos e Orçamentos da Secretaria da Educação entre 2011 e 2014, Fanini seria o responsável pela ponte entre empresários e políticos para fraudar contratos e desviar dinheiro para a campanha eleitoral de 2014 do ex-governador do Paraná Beto Richa, do atual presidente da Assembleria Ademar Traiano, do ex-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, do primeiro secretário da Assembleia, Plauto Miró e do presidente do Tribunal de Contas, Durval Amaral.

Faça um Comentário