Cícero Cattani
02 fev 2018

Dividido, Palácio Iguaçu quer dividir adversários

Por João Arruda – deputado federal PMDB

Hoje, o que o Palácio não quer ver é foto de Osmar Dias, Álvaro Dias e Requião juntos, tomando café na Boca Maldita. Mesmo que eu ache essa foto improvável, de qualquer jeito. Sorte que não é foto que define o resultado da eleição. Sorte de Richa e de Greca, porque, se tivesse tido foto, Greca não seria prefeito da capital. Mas o Palácio quer é guerra dos Dias e Requião. Por lá, acha-se que o emocional dos veteranos pode ser controlado, medido, operacionalizado. Quase uma ofensa, porque se despreza a experiência dos antigos.

O Palácio sabe que Requião constuma ser enérgico e que percebe o desaforo, quando das fotos publicadas do Osmar e seus desafetos históricos e ex-aliados. Dedicam-se nesse fazer. A cada semana, uma nova foto e um novo encontro na pauta dos publicitários palacianos. Também sabem que Requião não segura os comentários ácidos que faz nas redes sociais – que seriam motivos para dividir os irmãos Dias. Mas, francamente. Requião não vai aprender a segurar a língua depois de velho, e Osmar e Álvaro não vão perder tempo com o Twitter (o maior número de curtidas e compartilhamentos vem do Palácio Iguaçu).

No Palácio, sabem que a proximidade de Requião com o PT incomoda Álvaro e muitos setores que apoiam Osmar. As notícias das posições nacionais de Requião são as favoritas da “tenda digital” (risos). São divulgadas, sistematicamente, fotos e imagens de Requião com Gleisi, e notícias falsas de reuniões entre PT e PMDB do Paraná pipocam todos dias no WhatsApp dos irmãos. PT e blogueiros petistas do Paraná querem Requião candidato a governador e uma coligação para eleger a Gleisi deputada e oferecer palanque nacional para o PT no Paraná.

Quando o PMDB quis aliança com o PT, não quiseram. Quando Gleisi foi candidata ao Senado e dobrou com R Barros e Gustavo Fruet, Requiao ficou sozinho, sem estrutura nenhuma e muita perseguição. Requião vai para sacrifício para salvar a Gleisi e o Paulo Bernardo? Não vou responder. Sabemos que 90% do PMDB do Paraná não seguirá a preferência pessoal de Requião para presidente, ou uma aliança com o PT no Paraná, apesar de estar 110% unido em torno da reeleição do senador.

Álvaro Dias conhece bem os detratores, os autores dos achincalhos colocados na boca de Requião (muitas vezes falsos e armados). Por isso, Álvaro e Requião sentam lado a lado no plenário do Senado, dão risadas. Osmar Dias já tem um cronômetro na mão: cada vez que faz uma reunião com Requião ou com o PMDB, em 5 minutos, no máximo, recebe uma ligação de alguém do Palácio querendo aparecer p tirar uma nova foto.

Requião nunca se importou e não se importa com a pauta da comunicação do Palácio, apesar de aproveitar as notícias para se valorizar e dar chutes nas canelas, o que faz por hobby. Álvaro não está nem aí e trabalha, sem olhar para o lado, em torno de seu projeto presidencial. Osmar está firme, mais decidido do que nunca, e sabe para garantir a eleição no primeiro turno, precisará de partidos, tempo de TV, e militância. Trabalha para construir uma aliança e não perde um segundo com as fofocas do palácio.

Acho mais fácil os que estão tentando enganar, serem enganados

E então, por tudo isso, pensemos, sobre Richa, que ninguém é mais esperto que a esperteza. Aprendi essa frase com o prefeito de Pato Branco, Augustinho Zuchi (PDT-PR)

Comentários

  • Rock | 02 fev 2018

    Eu voto Requião desde que ele foi candidato de prefeito em Curitiba e vou continuar votando por que é o melhor politico do Paraná, mas infelizmente esse seu sobrinho não tem nada a ver com Requião, pois se tivesse aproveitado bem o que deveria aprender com o tio não precisava gastar milhões do sogro para se eleger e estaria nos braços do povo, mas não pode mais recuperar o tempo que perdeu e por isso precisa de muita grana para se eleger coisa que acredito que o filho de Requião não precise mais já que caiu nas graças dos professores por que sempre esteve em defesa dos mesmos, enquanto o primo se deixava seduzir pelas mordomias que Brasília oferece e para isso se manter é melhor desde já convencer o sogro da sua importância de continuar na politica, por que pelo povo do Paraná isso já não é mais possível. por que nada trouxe de retorno e vai com isso necessitar de muito din din para se eleger novamente. E é bom alguém lembrar a ele se chegou a deputado federal além do sogro deve também isso ao PT. pela aproximação que o PMDB tinha com Lula e Dilma onde o povo só votava em candidato que tivesse aproximação com esses dois antes do golpe nojento que esse piá de prédio infelizmente apoiou e com isso vai ter que pagar caro para se reeleger novamente.

  • penitenciário | 03 fev 2018

    Tambem voto e sempre votei no Requião; agora quem é esse idiotinha do sobrinho do grande Roberto pra falar do tio; pode ser até que se reeleja deputado com a grana do sogro joel, só que ocupa a posição que tem hoje , graças ao Requião e não á seu patrão temer ; como federal é um lixo ! Se enxergue piá e fale com sua mamãe, ela lhe puxará a orelha , tolinho !

Faça um Comentário