Cícero Cattani
08 abr 2018

Curitiba será sede do PT enquanto Lula estiver preso

Com a detenção do ex-presidente, o PT deve transformar Curitiba em seu centro político. Na segunda (9), o partido fará a próxima reunião de sua executiva na capital paranaense. Os dirigentes petistas estão convocando a militância para fazer vigília permanente na cidade.

A direção do partido adotará o discurso de que Lula é um preso político. “Não vamos sair de Curitiba. Nossa prioridade é a libertação dele”, diz a senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente da sigla.

Com Painel, Folha de S. Paulo

Corpo sem cabeça Na noite de sexta (6), quando já estava resolvido que a prisão de Lula seria apenas uma questão de tempo, integrantes da cúpula do PT confessaram, dentro do Sindicato dos Metalúrgicos, temer o dia seguinte à saída do petista de cena. Esses dirigentes reconhecem o risco de acefalia e têm receio de que, com a ausência de seu principal líder, a sigla mergulhe em inédita guerra interna. O bate-cabeça que quase impediu o ex-presidente de se entregar mostra que há motivos para antever o pior.

Meu limite Informações que circularam na imprensa e atribuíram a mobilização da militância que tentou impedir a saída de Lula do sindicato a uma orientação dos petistas irritaram a direção da PF, que subiu o tom e impôs uma trava às negociações.

Carne viva Aliados de Lula chegaram a sugerir que ele se entregasse de madrugada, em ambiente mais ameno, mas a polícia não aceitou. Emparedado pelo órgão, o PT decidiu que o ex-presidente sairia a pé. Um dos filhos de Lula sugeriu a formação de um cordão humano só com apoiadores do ex-presidente.

Carne viva 2 Uma pessoa que acompanhou as negociações e a escalada de tensão disse que os petistas optaram por “colocar as próprias vidas em risco” para cumprir a ordem de prisão e evitar o agravamento da situação jurídica de Lula.
Nova sede Com a detenção do ex-presidente, o PT deve transformar Curitiba em seu centro político. Na segunda (9), o partido fará a próxima reunião de sua executiva na capital paranaense. Os dirigentes petistas estão convocando a militância para fazer vigília permanente na cidade.

Rebelde com causa A direção do partido adotará o discurso de que Lula é um preso político. “Não vamos sair de Curitiba. Nossa prioridade é a libertação dele”, diz a senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente da sigla.

Tipo exportação Na sexta (6), Lula recebeu ligações de vários líderes estrangeiros, entre eles os ex-presidentes argentinos Cristina Kirchner e Eduardo Duhalde e o ex-presidente do Equador Rafael Correa. O ex-primeiro-ministro italiano Romano Prodi também fez contato.

Tipo exportação 2 O ex-presidente do Chile Ricardo Lagos ligou para o ex-chanceler Celso Amorim.

Morde… Pesquisa qualitativa encomendada por tucanos paulistas mostra que será difícil para o partido acertar o tom do discurso sobre a prisão de Lula. Segundo o estudo, a população considera a corrupção um problema geral do sistema político, mas vê o petista como o único a ser punido pelos desvios.

… e assopra Questionados sobre a prisão do ex-presidente, participantes do estudo perguntaram: “Por que só ele?” O levantamento chegou às mãos de, entre outros, João Doria, candidato do PSDB ao governo paulista.

Faça um Comentário