Cícero Cattani
23 nov 2017

Criador do ‘Tudo Aqui’ de Richa é preso no Rio de Janeiro


A dança dos guardanapos deu partida para a descoberta dos escândalos que envolvem Sergio Cabral. Beto Richa, que queria implantar o Tudo Aqui do Georges Sadala ( o segundo da foto, à esquerda) escapou dessa.


O bumerangue da corrupção dá suas voltas e acaba no Paraná. Alguém ainda se lembra do empresário Georges Sadala, afilhado de casamento do senador Aécio Neves, em cujo período como governador de Minas Gerais iniciou-se o processo de implantação do UAI,e que tentou se instalar em Curitiba com o nome  Tudo Aqui?

Pois é: Georges Sadala, o Gê, preso nesta quarta no Rio, deixou para trás negócio mal sucedidos para ficar rico. Segundo Lauro Jardim, do jornal O Globo, montou o serviço “Poupa tempo”, explorado pela GelPar, da qual era um dos sócios, e o sistema de crédito consignado aos funcionários públicos, na condição de representante do banco BMG. As investigações do MPF mostram que o seu patrimônio em bens saltou de aproximadamente R$ 1,4 milhão, em 2007, para R$ 35,6 milhões, em 2016.

Sadala é também grande amigo de farras de Aécio Neves. Seja em Miami, onde alugava uma Ferrari para passear pelas ruas da cidade, seja em Fernando de Noronha ou Rio de Janeiro.

Tudo Aqui não vingou e Richa mandou engavetar o projeto diante do escândalo, em 2012, em que Sadala foi um dos participantes da célebre viagem capitaneada por Cabral e que culminou com a animada dança dos guardanapos, num restaurante de luxo de Paris.

Sadala foi fotografado trocando passos, além de Cabral, com Fernando Cavendish !“ o dono da famosa construtora Delta, que construía trecho – inacabado –  da Via Verde. Um calote de R$ 40 milhões.

Segundo o colunista Celso Nascimento, na época:”Vai ter licitação dia 25 de abril para interessados em participar da PPP (parceria público-privada). Ganha quem mostrar mais capacidade para merecer os R$ 10 milhões por mês (R$ 3 bilhões pelos 25 anos previstos no contrato) que o governo promete pagar pela implantação e administração das unidades !“ três em Curitiba e seis no interior do estado”.

.

O mesmo projeto toma nomes diferentes. No Ceará, é Vapt Vupt, em São Paulo, Poupa tempo! Em Minas é UAI (Unidade de Atendimento Integrado). No Paraná será Tudo Aqui! Mas com igual origem: quem elaborou o projeto paranaense foi a mesma Shopping do Cidadão, única empresa que, em 2011, se apresentou para a concorrência de R$ 20 milhões para planejar as estruturas.

Sadala estendeu seus negócios para outros estados graças às ligações de amizade com vários governadores. Beto Richa  era um homem  de sorte.

Comentários

  • Januário Ivo Kovalski | 23 nov 2017

    Tenho pena Do Meu Brasil.

Faça um Comentário