Cícero Cattani
29 mar 2018

Cida troca zona de conforto por herança de Richa

A vice candidata Cida Borghetti deixa a zona de conforto para comandar uma administração desacredita pelos paranaenses, a partir de seis de abril. Caberá a ela, no final do mandato de nove meses, prestar contas dos acertos – poucos – e  dos desacertos que Beto Richa deixará de herança. E tem a temível Lei da Responsabilidade Fiscal, que engessa o fim de um mandato. E pode inviabilizar uma carreira política.

Cida Borghetti vai pagar o preço de ocupar o restante do mandato de Richa. Cida tem dito que será um governo de continuidade.

Ela estará proibida de aumentar  despesa com pessoal nos 180 dias anteriores ao final do mandato; de contrair obrigação de despesa, nos dois últimos quadrimestres do seu mandato, que não possa ser cumprida integralmente dentro dele, ou que tenha parcelas a serem pagas no execício seguinte sem que haja suficiente disponibilidade de caixa.

E, como candidata em sete de outubro, não poderá ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta.

Cida  não poderá participar de inaugurações de obras pública, nos últimos três meses da eleição. O que não será problema  para ela: Richa terá deixado pouco para ser entregue neste ano.

E tem muito mais, o que fará os adversários ficarem vigilantes.

Faça um Comentário