Cícero Cattani
25 ago 2017

Exame Hoje. As quente do dia


Leia as principais notícias desta sexta-feira (25) para ficar bem informado. Por Exame Hoje


Posta à venda, Casa da Moeda nega prejuízos. Após o anúncio da intenção do governo de privatizar a Casa da Moeda por causa de alegados prejuízos da empresa, o presidente da estatal disse ao Valor que dificuldades financeiras ocorreram só neste ano, por problemas muito específicos, e que em 2018 já deve voltar ao azul.

Brasil vai enfrentar a sua maior condenação na OMC. Na próxima quarta-feira, a OMC vai divulgar o relatório com a maior condenação sofrida pelo Brasil na história do sistema multilateral de comércio. O Valor Econômico apurou que os juízes vão acusar programas de política industrial adotados no governo Dilma Rousseff de violar regras internacionais.

Recurso de Lula foi o que mais rápido chegou à 2ª instância. Segundo a Folha de S. Paulo, foram 42 dias, desde a sentença de Moro, em julho, até o início da tramitação do recurso na segunda instância até quarta-feira. Trata-se do trâmite mais rápido até aqui, da sentença ao TRF, entre todas as apelações da Lava Jato com origem em Curitiba.

Maioria do STF se mantém contra doação empresarial. De acordo com levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo, seis dos 11 ministros rejeitam a volta do financiamento das pessoas jurídicas para campanhas eleitorais de 2018.

Arquivo-bomba da Odebrecht chega às mãos de Moro. O sistema MyWebDay, que registra toda a contabilidade de propina da Odebrecht e é considerado explosivo, começa a aparecer. O procurador Deltan Dallagnol informou ao juiz Sergio Moro que a empresa entregou cinco discos rígidos que conteriam cópia do material, diz a Folha de S. Paulo.

Política e mundo

Em carta, procuradores pedem para o STF “conter” Gilmar Mendes. A Associação Nacional dos Procuradores da República criticou a “desenvoltura” com que o ministro “se envolve no debate público, fora dos autos”.

Meirelles defende privatizações diminuem possibilidade de aumento de impostos. Segundo Meirelles, a experiência brasileira com privatizações em setores como aeroportos e telecomunicações mostra que os ganhos superam os custos. O ministro também disse que a privatização da Eletrobras é histórica.

Bradesco vê retomada de crédito ainda em 2017, diz Trabuco. O segundo maior banco privado do país projeta a inflação em alta de 4% em 2018, e a Selic em 7,5% ao fim deste ano.

Julgamento no STF sobre uso do amianto termina em impasse. Ao analisar a validade de uma lei de São Paulo que proibiu a extração e a venda do produto, a maioria dos ministros entendeu que a lei federal é inconstitucional e não pode ser mais aplicada.

Crescimento da América Latina é decepcionante, diz diretor da S&P. No Brasil, a maior economia da região, Sifón Arévalo disse que a agência está aguardando para ver se reformas planejadas irão se concretizar.

Enquanto você desligou…

MPF homologa acordo de leniência com J&F. Também foi determinado o fim do sigilo do acordo; A holding da JBS pagará 10,3 bilhões de reais em multa e ressarcimento mínimo ao longo de 25 anos.

Credores da Oi pedem reunião com Anatel, diz presidente. Na véspera, dois dos principais grupos de credores da Oi anunciaram acordo para uma proposta conjunta para o plano de recuperação judicial da operadora.

Conselho da Usiminas aprova acordo que levou à saída de ex-CEO. O acordo, acertado entre Usiminas e a Mineração Usiminas, prevê redução do volume de minério de ferro que a siderúrgica está obrigada a adquirir da mineradora, de 4 milhões de toneladas por ano para 2,3 milhões.

BR Malls aprova emissão de até R$ 540 milhões em debêntures. Os recursos obtidos serão destinados para gastos com manutenção, revitalização, expansão e desenvolvimento de empreendimentos imobiliários.

Apple construirá data center de US$ 1,3 bi em Iowa. A Apple comprará um terreno de 8,1 quilômetros quadrados em Waukee para construir duas centrais de dados. A empresa receberá 19,65 milhões de dólares em crédito fiscal por gerar 50 empregos.

Agenda do dia

Nesta sexta-feira, a FGV divulga a Confiança do Consumidor de agosto. Nos Estados Unidos, sai o relatório sobre pedidos de bens duráveis em julho. O mercado também espera os discursos da Chair do Federeal Reserve Janet Yellen e o presidente do BCE Mario Draghi no simpósio econômico de Jackson Hole.

Faça um Comentário