Cícero Cattani
01 set 2017

Ao receber a mala de dinheiro, Traiano pediu mais

Quando o delator Eduardo Lopes de Souza foi entregar ao deputado Ademar Traiano a quantia combinada no encontro no apartamento do governador Beto Richa de RS 100 mil, ouviu do  então líder do governo: “Não pode me dar mais?” Eduardo, por sua vez, respondeu que aquele dinheiro já estava comprometido para a campanha do governador. Ele disse ainda que fez outras entregas no valor de R$ 100 mil para Traiano, entre dezembro de 2014 e abril de 2015. Duas delas foram dentro da Alep e uma na casa do deputado.

O dono da Construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza, afirmou aos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) que o então diretor da Secretaria de Educação (Seed) Maurício Fanini participou de uma reunião na casa do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), 45 dias antes da eleição de 2014, para discutir caixa dois.

G1 e a RPC Curitiba tiveram acesso à delação premiada firmada pelo empresário com o Ministério Público Federal (MPF), que ainda precisa ser homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O atual presidente da Assembleia Legislativa do Paraná e do PSDB, Ademar Traiano  também participou do encontro, afirma o empresário.

 O delator afirmou que Fanini contou que na reunião ficou acertado que ele também deveria ajudar na campanha do deputado Ademar Traiano à reeleição. Eduardo delatou que não estava no encontro, mas, ainda assim, se comprometeu a dar R$ 100 mil para o caixa dois. Ele levou o dinheiro em uma mala no gabinete da liderança do governo na Alep.

Faça um Comentário